segunda-feira, 30 de maio de 2011

O Que a Bíblia Tem a Dizer Sobre Marcar Datas Proféticas? | Artigos | Chamada

O Que a Bíblia Tem a Dizer Sobre Marcar Datas Proféticas? | Artigos | Chamada
Graça X Merecimento
Não foi por merecimento e sim pela graça que fomos alcançados. Se fosse por merecimento não haveria graça, haveria justiça própria.
"Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores." (Rm.5:8)
A palavra graça quer dizer “favor não merecido”. O sacrifício vicário de Cristo foi ato voluntário, ato de amor, um ato despojado, altruísta. A graça nos foi outorgada única e exclusivamente por que Ele resolveu nos amar e salvar. Não era uma questão de merecimento, haja vista que não tínhamos nada de bom que nos fizesse ser minimamente merecedores de algo da parte de Deus e muito menos com o que pagar, tamanha era a nossa dívida. Fomos alvo unicamente do amor do Criador.
No ministério do amor, da graça e da misericórdia, no qual estamos inseridos, impera a lei do voluntariado, da livre consciência e por isso, tudo o que fizermos para o Senhor devemos fazê-lo sob os mesmos princípios pelos quais Ele nos alcançou, ou seja: pelo amor, pela misericórdia e por ato voluntário.
Evangelho é serviço e fomos chamados para servirmos uns aos outros, para caminharmos a segunda milha, para oferecer a outra face, enfim, até para cedermos nossos direitos, muitas vezes, em detrimento da espera pela edificação e do renovo do entendimento do irmão. A graça tem o condão de nivelar a todos numa única condição, não privilegiando ninguém em detrimento do outro. Ao mesmo tempo em que nos dá certos direitos, retira também de nós outros direitos, principalmente o de sermos juízes espirituais sobre o servo alheio.
Assim, como indignos merecedores que nos tornamos por causa do pecado, a graça, através de seu melhor fruto, a misericórdia, nos deu direito a reatar a comunhão com o Pai; e como ninguém de nós teve participação neste processo, analogamente a graça não nos deu, não admite e não concede direito a ninguém de falar do seu irmão, pois no fim das contas, Deus é Deus sobre todos, de todos e para todos.
Como despenseiros da graça, precisamos aprender a ver e tratar o irmão e o servo alheio pelos óculos da misericórdia, da paciência e da tolerância com os mais fracos na fé, já que ninguém, absolutamente ninguém, está em condições de apontar defeitos dos outros; por isso, os “crentes-juízes” de plantão devem tomar cuidado com o que dizem de seus irmãos, lembrando-se sempre de primeiramente tirar a trave de seu olho, antes de se preocupar em tirar o argueiro do olho alheio, não esquecendo, também, de lavar a boca.
Uma igreja onde perduram falatórios tem o ambiente espiritual carregado por estarem, os crentes, infringindo uma determinação bíblica: a de não falar mal do irmão. E no fim o poder que tanto queremos ver nos cultos acaba não caindo. Assim, orar é melhor do que apontar, e o ouvir, melhor que o falar. A espiritualidade da igreja agradece.
Não foi por merecimento e sim pela graça que fomos alcançados. Se fosse por merecimento não haveria graça, haveria justiça própria.
Misericordiosos sim, juízes não!
Paz!

Clay Ribeiro
Clay Ribeiro é formado em Direito pala UNP. Ocupa o cargo de Auxiliar e é professor do Discipulado. É casado com a irmã Adriana Ribeiro e tem dois filhos.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Dilma diz não a Kit-Gay do MEC, ela viu não gostou e mandou suspender

Mulheres Sábias Blog da Rô: Buscai-me e vivereis

Mulheres Sábias Blog da Rô: Buscai-me e vivereis: "Cada vez, mais violência, mas maldade na terra. Parece que o amor morreu e a loucura reina sobre a humanidade. Jovens acabados, crianças ..."

Missionária Kelem Gaspar: Indios Kulinas e Kashinawas sendo alcançados pelo ...

Missionária Kelem Gaspar: Indios Kulinas e Kashinawas sendo alcançados pelo ...: "Homens e mulheres sem importância para o mundo, mas incrivelmente importantes para Deus. O verdadeiro Evangelho de Cristo deve estar ao alc..."

Homossexualização, imprensa evangelicofóbica e políticos evangélicos


Homossexualização, imprensa evangelicofóbica e políticos evangélicos

        Amados boa tarde!Gostaria de compartilhar com todos vocês essa postagem que encontrei no Blog do Pr Ciro Zibordi e que considerei de grande relevância e esclarecimento a todos nós leitores.Boa leitura e que a Copiosa Mão de Deus permaneça estendida em favor de todos quantos esperam nele.
 

O Governo do Rio de Janeiro lançou a campanha Rio sem homofobia na TV. Muito bom! Eu também sou contra a homofobia (homofobia, mesmo), a despeito de ser igualmente contrário aos ideais homossexualizadores do movimento LGBT.

Mas fiquei pensando... Por que o governador do Rio de Janeiro não lança outras campanhas muito mais prioritárias e urgentes, como Rio sem mendigos nas ruas, Rio sem violência contra mulheres, Rio sem tráfico de drogas, Rio sem corrupção, Rio sem desabamentos de casas
, Rio sem sequestro relâmpago?! Será que osimpostos dos cidadãos não servem para investir em outras causas mais nobres que o suposto combate à homofobia?

E o “kit gay”, hein? Está dando o que falar... Mas, ao contrário do que tem afirmado a ala da imprensa comprometida com o movimento LGBT — claramente, evangelicofóbica —, não foi apenas por causa da pressão da bancada evangélica que a presidente Dilma Rousseff suspendeu temporariamente o famigerado kit. Há outras questões políticas envolvidas. Além disso, ao assistir aos vídeos (patrocinados pelo MEC, mas produzidos por ONGs LGBTs), ela os teria considerado impróprios.


Para conhecimento da ala evangelicofóbica da imprensa, pais, diretores de escolas e professores, de modo geral, estão rejeitando esse nefando “kit gay”, e não apenas os
fanáticos evangélicos. Tenho certeza de que a maioria das famílias e educadores que se prezam não quer que filhos e alunos sejam discipulados por tais ONGs, que têm como prioridade a homossexualização de adolescentes e crianças.

Não são apenas os 
fundamentalistas religiosos católicos e evangélicos que contestam o “kit gay”. Pais, educadores e até jornalistas — isso mesmo: jornalistas — estão contra esse material encomendado pelo MEC e produzido por adeptos do movimento LGBT. Será que Reinaldo Azevedo, da revista Veja, é homofóbico?

Aliás, quem ainda chama o 
kit gay de kit anti-homofobia (já que a moda é tachar) são apenas os ativistas do aludido movimento, os evangelicofóbicos, os heterofóbicos, a imprensa comprometida com os ideais LGBT ou os pais e professores que ainda não assistiram aos vídeos constantes do famigerado kit. Quem já os assistiu, mesmo que não seja evangélico, sabe que o título “kit gay faz jus ao seu objetivo: homossexualizar crianças e adolescentes.

Por outro lado, alguns políticos evangélicos estão perdendo uma grande oportunidade de ficarem calados. Em vez de continuarem protestando pacificamente e argumentando eticamente contra essa onda de homossexualização no Brasil, sobem “ao palco” para cantarem “Tem sabor de mel, tem sabor de mel” (quem lê, entenda). Ora, não é momento de tripudiar e fazer ameaças. É tempo de orar e agir.


Maranata!


Ciro Sanches Zibordi

Dilma suspende “kit gay” após protesto da bancada evangélica

maio 26, 2011 
Após protestos das bancadas religiosas no Congresso, a presidente Dilma Rousseff determinou nesta quarta-feira (25) a suspensão do “kit anti-homofobia”, que estava sendo elaborado pelo Ministério da Educação para distribuição nas escolas, informou o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.
“O governo entendeu que seria prudente não editar esse material que está sendo preparado no MEC. A presidente decidiu, portanto, a suspensão desse material, assim como de um vídeo que foi produzido por uma ONG – não foi produzido pelo MEC – a partir de uma emenda parlamentar enviada ao MEC”, disse o ministro, após reunião com as bancadas evangélica, católica e da família.
Segundo ele, a presidente decidiu ainda que todo material que versar sobre “costumes” terá de passar pelo crivo da coordenação-geral da Presidência e por um amplo debate com a sociedade civil. “O governo se comprometeu daqui para frente que todo material que versará sobre costumes será feito a partir de consultas mais amplas à sociedade”, afirmou.
Segundo o ministro, a determinação do governo não é um “recuo” na política de educacional contrária à homofobia “Não se trata de recuo. Se trata de um processo de consulta que o governo passará a fazer, como faz em outros temas também, porque isso é parte vigente da democracia”, disse.
De acordo com Carvalho, Dilma vai se reunir nesta semana com os ministros da Educação, Fernando Haddad, e da Saúde, Alexandre Padilha, para tratar do material didático.
“A presidenta vai fazer um diálogo com os ministros para que a gente tome todos os devidos cuidados. Em qualquer área do governo estamos demandando que qualquer material editado passe por um crivo de debate e de discussão e da coordenação da Presidência.”
Retaliação suspensa
Diante da decisão de Dilma, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho (PR-RJ), que participou da reunião com Carvalho, afirmou que estão suspensas as medidas anunciadas pelas bancadas religiosas em protesto contra o “kit anti-homofobia”.
Em reunião, os parlamentares haviam decidido colaborar com a convocação do ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, para que ele explique sua evolução patrimonial.
O ministro Gilberto Carvalho negou ter pedido que os parlamentares desistissem de trabalhar pela convocação de Palocci diante da decisão da presidente sobre o “kit anti-homofobia”.
“Isso é uma posição deles. Nós falamos para eles que, em função desse diálogo, que eles tomassem as atitudes que eles achassem consequentes com esse diálogo. Eles é que decidiram suspender aquelas histórias que eles estavam falando. Não tem toma lá da cá, não”, afirmou.
Os deputados também ameaçaram obstruir a pauta da Câmara e abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a contratação pelo MEC da ONG que elaborou a cartilha.
“Ele [Gilberto Carvalho] disse que tem a palavra da presidente da República de que nada do que está no material é de consentimento dela. Mas nós acordamos que ele falará. E nós suspendemos a obstrução e todas as nossas medidas”, afirmou Garotinho.
Fonte: G1

quarta-feira, 25 de maio de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Inteligencia Emocional

Esse vídeo é maravilhoso,através dele podemos extrair lições preciosas e nos policiar nas mais diversas situações na vida,principalmente no convívio familiar.
Seja edificado pelo poder da Palavra de Deus.
Um grande abraço e a paz do Senhor Jesus.
Edivina.

O QUE O SENHOR PEDE DE NÓS?

O que o Senhor pede de nós?
Descobrir a resposta para tal questionamento deveria ser um dos principais objetivos de todos os Cristãos.
Certamente todos nós já fizemos esta pergunta: o que o Senhor pede de nós? A Bíblia nos oferece uma série de respostas para tal questionamento, aplicáveis às mais diversas situações e contextos. Entretanto, todas as respostas, por mais diversas que sejam, convergem para um mesmo caminho – a justiça.
No livro de Miquéias observamos através do profeta a resposta da forma mais clara possível: “Ele te declarou, ó homem o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, se não que pratiques a justiça, e ames a benignidade, e andes humildemente com o teu Deus?” (Miquéias 06:08).
Talvez seja importante situar o contexto social da época de Miquéias. Não muito diferente dos dias atuais, a sociedade estava corrompida, a desigualdade social imperava, as riquezas se acumulavam nas mãos dos mais ricos, enquanto os pobres ficavam dia a dia mais pobres. Cada um olhava para as suas próprias preocupações e fazer justiça, ou agir com justiça, não era algo primordial.
Deus alertava àquele povo de que não adiantava fazer sacrifícios suntuosos, ou grandes ofertas e proezas se permanecessem naquela condição. Deus não estava interessado em demonstrações dramáticas de devoção que não refletiam o interior do coração. O que Ele esperava daquele povo é o mesmo que espera de nós hoje.
Para agir com justiça precisamos ser sensíveis ao outro; ver além das nossas próprias necessidades. Precisamos amar ao próximo. Amando ao próximo como a nós mesmos (Marcos 12:31), podemos superar algumas questões enraizadas em nossa sociedade. A pobreza e a desigualdade são frutos de um contexto social, político e econômico desfavoráveis. No entanto, nós, enquanto Igreja do Senhor, podemos contribuir para mudar a realidade que nos cerca. Realidade esta que, por vezes, passa despercebida diante de olhares não tão atentos e, assim, acabamos nos acostumando com situações ou realidades que ferem a dignidade humana simplesmente porque não estamos sensíveis ao nosso próximo.
Pode ser algo utópico imaginar uma sociedade em que todos pratiquem a justiça e amem a bondade. Contudo, é perfeitamente possível pensarmos em uma igreja que pratica a justiça e ama a benignidade, buscando andar humildemente em obediência ao seu Deus. Enquanto cristãos devemos olhar e seguir o exemplo de Cristo.
Em diversas passagens bíblicas nos deparamos com um Cristo sensível às necessidades dos outros, um Cristo que via além do que todos viam ou, ainda, percebia o que ninguém percebia. Uma multidão carente, desejosa por ouvir as suas palavras, era o que ele precisava para anunciar as boas novas de salvação. Mas Ele não se conformava apenas em falar do evangelho, era preciso ir além. Alimentar multidões famintas não apenas da Palavra de Deus. Curar feridas não apenas da alma. Ele se fez sensível ao próximo, o amou e agiu com justiça. A Bíblia nos garante: “O que segue a justiça e a beneficência achará a vida, a justiça e a honra.” (Provérbios 21:21); resta-nos agora fazer a nossa parte.
Mikaely Dias
Mikaely Dias é Assistente Social, pós-graduada em Direitos Sociais e competências profissionais. É membro do grupo Resgate e da Assembléia de Deus em Candelária desde 2010.

Reflexões Evangélicas: Casa dividida

Reflexões Evangélicas: Casa dividida: "“Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: 'Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida cont..."

segunda-feira, 23 de maio de 2011

3ª MARAVILHA DO RN ENCHE OS NOSSOS OLHOS E CORAÇÃO DE ALEGRIA

É INDESCRITÍVEL VER AS MARAVILHAS DE DEUS,NOS FALTA PALAVRAS PARA DESCREVER ESSE ESPETÁCULO DA NATUREZA.
ACARI ESTÁ TRANSBORDANDO DE ALEGRIA COM A SANGRIA DO GARGALHEIRA















                                  

VISITE ESSA MARAVILHA PROPORCIONADA POR DEUS.


BOM DIA,FIQUE COM DEUS.

EDIVINA